Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Gestão > Notícias > Prêmio estende prazo para Relatório da Gestão

Notícias

Prêmio estende prazo para Relatório da Gestão

publicado:  07/04/2015 15h23, última modificação:  07/04/2015 15h23

Brasília, 23/06/2005 - A gerência do Prêmio Nacional da Gestão Pública (PQGF), prorrogou de 24 para 30 de junho o prazo para que 85 instituições públicas do país, candidatas ao Ciclo 2005 do prêmio apresentem o documento “Relatório da Gestão”. Os relatórios além de requisito para validar a inscrição, são fundamentais no processo de premiação.

Segundo o gerente do Prêmio, André Ribeiro Ferreira, cada Relatório da Gestão deverá ser produzido com base no Instrumento para Avaliação da Gestão Pública – Ciclo 2005. “O Instrumento é uma documentação produzida pelo Prêmio Nacional de Gestão Pública e Desburocratização (Gespública), com todos os requisitos para uma administração em nível de excelência”, explica.

Ferreira acrescenta que o conteúdo desse material recebe revisões anuais pelo Comitê Conceitual e de Processo do PQGF. “O documento se mantém alinhado com o ‘estado da arte’ em gestão, preconizado por prêmios nacionais da qualidade em mais de 60 países”, destaca. O gerente do PQGF cita como exemplos, o Prêmio Malcom Baldrige, dos Estados Unidos e o Prêmio Nacional da Qualidade, do Brasil.

Benefícios da premiação – Ao participar do Prêmio Nacional de Gestão Pública a organização candidata é avaliada em sua conduta gerencial por uma banca de especialistas em administração pública. Pelo fato de concorrer e conquistar reconhecimento por sua atuação, a instituição demonstra publicamente o compromisso com a melhoria da qualidade de gestão e com o aperfeiçoamento dos serviços que presta à sociedade. Além disso, passa a dispor de mecanismos capazes de manter e estimular a participação dos servidores e funcionários nos processos de evolução contínua da organização.

O Prêmio Nacional de Gestão Pública é concedido anualmente pelo Governo Federal em solenidade presidida pelo Presidente da República no Palácio do Planalto.