Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Gestão > Notícias > Planejamento nomeia aprovados no concurso para analista de Infra-Estrutura

Notícias

Planejamento nomeia aprovados no concurso para analista de Infra-Estrutura

publicado:  07/04/2015 15h23, última modificação:  07/04/2015 15h23

Brasília, 24/9/2008 – O Ministério do Planejamento determinou o ingresso, em seu quadro de pessoal, de 60 aprovados no concurso público para analista de Infra-Estrutura da área Civil e Aquaviário. A portaria de nomeação, contendo os nomes dos novos servidores, está publicada na Seção 2 do Diário Oficial da União desta quarta-feira.

Os analistas de infra-estrutura do Planejamento irão trabalhar nas gerências regionais do Patrimônio da União em diversas localidades do país e no órgão central, a Secretaria do Patrimônio da União (SPU) com sede em Brasília.

Entre as atribuições do cargo estão atividades especializadas de planejamento, coordenação, fiscalização, assistência técnica e execução de projetos e obras de infra-estrutura de grande porte.

A maioria dos servidores lotados no Ministério do Planejamento terá exercício no Distrito Federal e em São Paulo, os demais ocuparão vagas nos estados do Acre, Pará, Amazonas, Maranhão, Piauí, Tocantins, Amapá, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Sergipe, Espírito Santo, Paraíba e Alagoas.

Os novos servidores terão remuneração Classe A, Padrão I, com o inicial da carreira fixado em R$ 5.406,44.

O concurso público para analista de Infra-Estrutura e para especialista de Infra-Estrutura Sênior contou com 10.702 participantes para uma oferta de 600 cargos e ocorreu em abril deste ano, em várias capitais brasileiras além do Distrito Federal.

Até o momento foram determinadas nomeações para as pastas da Integração, Comunicações, Meio Ambiente e agora o Planejamento.

A carreira de Infra-Estrutura foi criada em 2007, visando o recrutamento de pessoal com alto nível de qualificação (engenheiros, geólogos e arquitetos) para reforçar as áreas de infra-estrutura com foco na implementação do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), nos ministérios das Cidades, Minas e Energia, Transportes, Comunicações, Integração Nacional, Meio Ambiente, Saúde, e Planejamento.