Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Gestão > Notícias > Ministro anuncia agraciados com o Prêmio Gestão Pública de 2004

Notícias

Ministro anuncia agraciados com o Prêmio Gestão Pública de 2004

publicado:  07/04/2015 14h51, última modificação:  07/04/2015 15h23

Brasília, 10/11/2004 - O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Guido Mantega anunciou nesta quarta-feira (10.11.04) as entidades selecionadas para receber o Prêmio Nacional de Gestão Pública em 2004.
As instituições eleitas pelo conselho do prêmio são:

Faixa Ouro
Categoria Empresas Públicas e Sociedades de Economia Mista

Banco do Brasil S/A - Diretoria de Crédito
ELETROSUL S/A - Regional de Manutenção do Paraná

Categoria Administração Direta

Delegacia Regional do Trabalho no Ceará - DRT/CE

Categoria Especial Educação

Colégio Militar de Brasília - Exército Brasileiro

Faixa Prata
Categoria Administração Direta

Delegacia Federal de Agricultura no Estado de São Paulo - DFA/SP

Tribunal de Contas da União

Categoria Empresas Públicas e Sociedades de Economia Mista

FURNAS - Departamento de Apoio e Controle Técnico
ELETRONORTE - Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A - Unidade Regional de Produção e Comercialização de Rondônia

Categoria Autarquia e Fundação

INMETRO/RJ - Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial

Faixa Bronze
Categoria Administração Direta

CASNAV - Centro de Análise de Sistemas Navais - Marinha do Brasil

Categoria Empresas Públicas e Sociedades de Economia Mista

SERPRO - Serviço Federal de Processamento de Dados
ELETRONORTE - Unidade Regional de Transmissão do Mato Grosso

ELETRONORTE - Unidade Regional de Transmissão do Maranhão

Após o anúncio feito pelo presidente do Conselho do Prêmio Nacional da Gestão Pública, o ministro Guido Mantega disse que o Prêmio é muito importante para o governo porque estimula as instituições ligadas aos governos federal, estados e municípios para que melhorem a sua eficiência, para que desempenhem melhor as suas atribuições.

O ministro acrescentou que o prêmio mostra ainda que o serviço público também é eficiente e que não fica atrás da iniciativa privada. "O prêmio mostra que vários segmentos do setor público têm níveis elevados de eficiência", completou o ministro.

O Prêmio Nacional da Gestão Pública tem como objetivo reconhecer e premiar as organizações públicas que tenham alto desempenho institucional, e se destaquem por práticas de excelência em gestão.

As inscrições ficaram abertas a todas as instituições públicas brasileiras até 10 de maio deste ano. O Prêmio Nacional de Gestão Pública de 2004 recebeu inscrições de 74 organizações e dessas somente 46 foram confirmadas como candidatas.

Das 46 candidatas 17 são da Administração Direta, 16 são Empresas Públicas ou Sociedades de Economia Mista, cinco são Autarquias e Fundações, quatro são da Categoria Especial SAÚDE, três são da Categoria Especial EDUCAÇÃO.

Ainda no universo das candidatas, uma é do Poder Legislativo e 45 são do Poder Executivo sendo que 38 são federais, cinco são estaduais e três são municipais.

Modelo de excelência
As instituições eleitas foram avaliadas segundo o modelo de Excelência em Gestão Pública adotado pelos setores público e privado em mais de 120 países. São os mesmos critérios que servem de parâmetro para prêmios como o Prêmio Nacional de Qualidade (Brasil), o Prêmio Europeu de Qualidade, o Prêmio Ibero-Americano de Qualidade e o Prêmio Malcoln Baldrige National Quality Award, dos Estados Unidos.

A cada ciclo do Prêmio Nacional de Gestão Pública, bancas examinadoras e juízes desenvolvem um trabalho voluntário de análise com a duração de 25 mil horas. Neste ano, mais de duas mil pessoas foram treinadas para trabalhar no processo, que contou com o apoio de 30 organizações parceiras em 22 estados.

Dentre os que concluíram os cursos de capacitação, 370 foram nomeados como voluntários em 45 bancas examinadoras. Houve ainda a contribuição voluntária de 46 integrantes de comitês técnicos.

As organizações premiadas e reconhecidas em 2004 tiveram a aprovação do Conselho do Prêmio Nacional de Gestão Pública, integrado por pessoas da sociedade civil e presidido pelo empresário Antoninho Marmo Trevisan.

Além de Trevisan fazem parte do Conselho para o período de 2004 a 2006, os seguintes membros da sociedade civil: José Carlos Costa Marques Bumlai; Hélio Campos Melo; Josmar Verillo e Ricardo Young.

As atividades do Conselho do Prêmio não são remuneradas, sendo consideradas prestação de serviço público relevante.

O prêmio teve a participação de cerca de 1900 organizações envolvidas com a implantação de ciclos contínuos de avaliação e melhoria da gestão e em suas sete edições, o Prêmio Nacional da Gestão Pública já recebeu 263 candidaturas e reconheceu 58 organizações.