Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Gestão > Notícias > Instituições ligadas à Petrobras aceitam trabalhar em rede por melhoria da gestão

Notícias

Instituições ligadas à Petrobras aceitam trabalhar em rede por melhoria da gestão

publicado:  07/04/2015 15h24, última modificação:  07/04/2015 15h24

Brasília, 17/12/2009 – Representantes de 50 instituições com atividades ligadas ao Grupo Petrobras, participantes da oficina Melhoria da Gestão para o Desenvolvimento da Cadeia Nacional de Fornecedores de Bens e Serviços da Petrobras, concluída ontem em São Paulo, concordam com a implantação de uma rede nacional que busque contribuir para uma cadeia de suprimento em escala global, sustentável nas dimensões econômica, social e ambiental.
 
A oficina de trabalho foi uma ação conjunta da Petrobras e do Ministério do Planejamento, por meio do Programa Nacional da Gestão Pública e Desburocratização (GesPública), Fundação Nacional da Qualidade e Movimento Brasil Competitivo (MBC).

No encontro, mediado pelas instituições Amana Key, Instituto Publix e Macroplan, parceiras do movimento pela gestão pública, foram definidos como compromissos da rede a melhoria do ambiente de negócios e das condições de competitividade da indústria brasileira de óleo e gás.

Serão prioridades nesse processo a gestão, o fortalecimento e a viabilização da expansão da cadeia de fornecedores, bem como a capacitação tecnológica e gerencial das empresas. Além do conteúdo nacional, será dada atenção à gestão proativa do desenvolvimento local sustentável. Em uma próxima etapa deverão ser estabelecidos os papéis e responsabilidades dos atores envolvidos e os mecanismos de coordenação, monitoramento e avaliação do funcionamento da rede.

“Este é mais um exemplo de sucesso da estratégia de articulação, mobilização e fomento de agentes e redes de gestão em prol de objetivos nacionais comuns, destacou o diretor do Programas de Gestão da Seges, Bruno Palvarini, que representou o Ministério do Planejamento no evento.

Na oportunidade, o diretor da Seges apresentou as iniciativas de implementação de cartas de serviços aos cidadãos, de construção de indicadores de desempenho em todas as dimensões da gestão e de disposição de um ambiente de modelagem e simulação de redes de cooperação. “Todos esses instrumentos, além de estratégicos e de grande impacto, são passíveis de uso imediato, assegurou Palvarini.