Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Gestão > Notícias > Governo de Minas implementa sistema de compra de passagens aéreas do Executivo Federal

Notícias

Governo de Minas implementa sistema de compra de passagens aéreas do Executivo Federal

Estado é pioneiro na implantação do sistema na esfera estadual

publicado:  21/09/2016 10h40, última modificação:  21/09/2016 10h40
 

O governo de Minas Gerais começou a utilizar, na semana passada, o Sistema de Concessão de Diárias e Passagens (SCDP-MG). A ferramenta é utilizada no Executivo Federal e foi cedida gratuitamente pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. No sistema, os órgãos públicos podem fazer reserva e compra de passagens aéreas, assim como gerenciar o pagamento de diárias pagas em viagens realizadas por motivos de interesse do serviço público. Além disso, o servidor pode prestar contas da viagem realizada em plataforma online.
 
Minas é o primeiro estado brasileiro a implementar o SCDP. “A iniciativa vai gerar economia de gastos públicos, mais eficiência da administração estadual e possibilitará ainda mais controle e transparência”, destacou o secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães. O desenvolvimento de um sistema compatível com o SCDP custaria cerca de R$ 4,2 milhões ao cofre público estadual. O novo sistema será utilizado por todos os servidores civis da administração direta autárquica e fundacional de Minas Gerais. Podem aderir também à ferramenta os poderes legislativo, judiciário e as empresas dependentes do Tesouro estadual.
 
Para o gestor do Núcleo de Serviços Administrativos do Centro de Serviços Compartilhados (CSC) do estado, Rodrigo Ferreira Matias, outra vantagem do SCDP-MG é que ele conta com perfis que permitem o controle diretamente dos gastos realizados pelos servidores, com as informações sendo incluídas diretamente no Portal da Transparência. “O sistema também garante maior eficiência, ganho de tempo e confiabilidade nos dados e é bem menos burocrático, já que para utilizá-lo é pedido apenas o CPF do servidor e o trecho da viagem solicitada”, informou.
 
Com informações da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais