Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Gestão > Notícias > Gestão de resultado deve ser prática corrente

Notícias

Gestão de resultado deve ser prática corrente

publicado:  07/04/2015 15h23, última modificação:  07/04/2015 15h23

Brasília, 11/11/2008 – O secretário executivo adjunto do Ministério do Planejamento, Francisco Gaetani, disse nesta terça-feira que oferecer serviços públicos eficientes para uma sociedade cada vez mais exigente tornou-se um desafio cotidiano “que requer ir além da retórica e trabalhar de forma mais objetiva. Gaetani fez essa afirmação ao representar o ministro Paulo Bernardo, na abertura do curso do Prodev – Programa de Estratégia e Plano de Ação para a Efetividade do Desenvolvimento no Brasil – sobre Gestão Por Resultados, voltado para gerentes e servidores do Estado.


Foto: Antonio Cunha/Divulgação.

O curso de capacitação será realizado de 11 a 21 deste mês, por iniciativa da Secretaria de Gestão em conjunto com a Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos e a Secretaria de Orçamento Federal.

O titular da Secretaria de Gestão, Marcelo Moraes, afirmou que a “gestão por resultados é uma forma de prestação de contas e, por isso mesmo, precisa ser desenvolvida de modo mais satisfatório. A intenção do governo, segundo ele, é fazer com que se torne uma prática corrente na administração pública brasileira. “O curso tem essa motivação e o desafio de chegarmos a uma atuação mais coordenada entre as áreas de planejamento, orçamento e gestão, disse ele. Como exemplo de atuação com essa proposta, o secretário citou a gestora do Programa Bolsa Família, Rosane Cunha, que faleceu recentemente em acidente de carro na Argentina, a quem definiu, por sua atividade no governo federal, como “gestora de resultados. Sobre o Programa Bolsa Família frisou que “é um exemplo mundial de gestão por resultados, por seu caráter eficiente, efetivo e eficaz.


Foto: Antonio Cunha/Divulgação.

A representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento, Fátima Cartaxo, destacou que o Prodev é um programa estratégico para o BID por estruturar os demais programas da instituição além de cooperar com os países nos seus programas de Governo. Afirmou também que a capacitação em gestão por resultados é fundamental para assegurar efetividade ao desenvolvimento. “Hoje em dia poucos países têm um conjunto de oportunidades tão propícias nessa área como o Brasil, elogiou.

O secretário de Planejamento e Investimentos Estratégicos, Afonso Almeida, fez a ressalva de que “a qualidade do gasto público não existe sem planejamento do gasto público, para explicar a importância da mobilização do governo em torno de organizar melhor a aplicação das políticas públicas.

Na mesma linha de pensamento a secretária do Orçamento Federal, Célia Corrêa, destacou que depois das conquistas na área fiscal a gestão passou a ser a palavra-chave das prioridades do governo. “Há um grande esforço de todas as equipes nesse sentido, pontuou. “Nós precisamos agora fechar um posicionamento e dizer de que modo o Brasil vai trabalhar. A secretária acrescentou que autocríticas, discussões e recomendações sobre melhorias nesse setor vêm em momento oportuno, “quando o mundo exige quebra de paradigmas, em alusão à crise mundial. “Temos uma dívida enorme com a sociedade em termos de alocar melhor os recursos pagos por ela e prestar melhores serviços, frisou Célia.