Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Gestão > Notícias > Encontro Íbero-americano discute avanços da gestão empreendedora

Notícias

Encontro Íbero-americano discute avanços da gestão empreendedora

publicado:  07/04/2015 15h23, última modificação:  07/04/2015 15h23

Brasília, 25/02/2002 -O espanhol Francisco Longo, Diretor do Instituto de Direção e Gestão Pública da Escola Superior de Administração e Direção de Empresas, de Barcelona, é a grande estrela do último dia do curso sobre Reforma Gerencial em Países Íbero-americanos, que acontece nesta sexta-feira, dia 1º de março, a partir das 9 horas, no auditório da Escola Nacional de Administração Pública, em Brasília. Durante todo o encontro - que começou no último dia 18 - os participantes estão discutindo os avanços da gestão pública empreendedora em seus países.

Longo vai coordenar um painel sobre o papel dos dirigentes públicos para a transformação do Estado, seguido de debates sobre a transparência, a responsabilização gerencial e os obstáculos para empreender a coordenação de governo. Ao final será redigido um documento de cooperação entre os representantes da Argentina, Chile, Espanha, Guatemala, México, Panamá, Nicarágua, Peru, Portugal, Uruguai, Venezuela e Brasil.

O encontro é promovido pela Escola Íbero-Americana de Governo e Políticas Públicas, que no Brasil tem sede na ENAP. Criada durante a IV Reunião de Ministros da Presidência da Íbero-América, em 1999, na Costa Rica, a Escola é um instrumento de comunicação entre os governos íbero-americanos. Seu objetivo é fortalecer as instituições, através da capacitação de altos dirigentes, do ensino especializado e da pesquisa.

"O Brasil desperta muito interesse nos outros países porque já avançamos bastante no sentido da gestão pública comprometida com resultados, que é a base do nosso Plano Plurianual, o Avança Brasil. Embora o México e o Chile também tenham se modernizado, o Brasil foi o primeiro país em desenvolvimento a dar início à reforma do setor público, hoje voltado para a gestão empreendedora", explica Regina Pacheco, presidente da ENAP.