Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Gestão > Notícias > Diretores da Seges analisam papel do Promoex em artigo

Notícias

Diretores da Seges analisam papel do Promoex em artigo

publicado:  07/04/2015 15h24, última modificação:  07/04/2015 15h24

Brasília, 15/4/2010 – As melhorias obtidas pelos tribunais de contas impulsionadas pelas ações do Programa de Modernização do Sistema de Controle Externo dos Estados, Distrito Federal e Municípios Brasileiros (Promoex) foram objeto de artigo de autoria de  integrantes da Secretaria de Gestão (Seges) do Ministério do Planejamento, publicado na revista Promoex, voltada para o público que atua nos tribunais de contas (Tcs) ou de outras esferas de poder que compartilha as ações por eles implementadas.
 
Assinado pelo diretor do Departamento de Cooperação Internacional em Gestão Pública, Luis Antônio Tauffer Padilha, e pela diretora nacional do Promoex, Heloisa Garcia Pinto, o artigo,  intitulado Da União dos Tribunais de Contas, pode ser lido na intranet (http://www.controlepublico.org.br/index.php/publicacoes/revistas-tcas).

O texto retrata o esforço de servidores e técnicos na trajetória de modernização dos tribunais de contas dos Estados e municípios e aponta o Promoex como “um divisor de águas nesse processo, aproveitando referência feita pelos próprios integrantes de tribunais, que identificam o programa como um agente de mudanças – fundamental tanto para os Tcs como para a Seges, “por permitir a consolidação de uma agenda federativa e por ser estratégico do ponto de vista da melhoria da gestão pública.

Os autores citam como exemplos de resultados alcançados pelo programa a criação da Rede e o Portal Nacional dos Tribunais, além do compartilhamento de soluções nas áreas de capacitação, de planejamento estratégico, de políticas de comunicação e de sistemas de gerenciamento de processos.

“Ante a grande movimentação existente entre os técnicos, trocando experiências sem mesmo a intermediação das altas administrações, confiantes nos bons resultados das iniciativas e das soluções compartilhadas, fica patente a grande motivação e o fortalecimento de uma rede de pessoas em torno de um mesmo objetivo – a melhoria da qualidade de seus próprios trabalhos e da imagem dos Tribunais de Contas, diz um trecho do artigo.

No texto, as autoridades do Planejamento defendem a ideia de que é preciso que a rede que nasceu da união dos tribunais de contas alcance os cidadãos em geral e que esse fato repercuta em mais qualidade na educação, na saúde e na vida dos brasileiros.