Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Gestão > Notícias > “Diálogos Setoriais Brasil-UE” abrirá período de candidatura

Notícias

“Diálogos Setoriais Brasil-UE” abrirá período de candidatura

publicado:  07/04/2015 15h23, última modificação:  07/04/2015 15h23

Brasília, 30/3/2009 – No próximo dia 1º de abril será anunciado o período de candidatura para participação no Projeto “Apoio aos Diálogos Setoriais Brasil-União Européia – direcionado aos órgãos da administração federal que fazem intercâmbio de experiências e conhecimentos com a União Européia. Coordenado pelo Ministério do Planejamento e formalizado em outubro do ano passado, o projeto prevê investimentos de 9,13 milhões de euros (cerca de R$ 24,6 milhões) até 2013.

No encontro para potenciais parceiros institucionais, que ocorrerá no Palácio do Itamaraty, em 1º/04, serão apresentados o modo de operacionalização “dos diálogos, os prazos e condições para o primeiro período de candidaturas, a partir de abril de 2009, e o manual de execução do projeto, aprovado na primeira reunião do comitê consultivo, no último dia 25, no Ministério das Relações Exteriores.

De acordo com o gerente de Projetos da Secretaria de Gestão (SEGES), Luís Henrique D’Andrea, o projeto de “Apoio aos Diálogos Setoriais facilita, prioritariamente, iniciativas nas áreas de desenvolvimento territorial, política social e sustentabilidade ambiental. “A contribuição é dada por meio do fornecimento de assistência técnica especializada e da cobertura logística e de recursos para a realização de estudos temáticos, eventos e missões, explica ele.

Segundo D’Andrea, o projeto poderá ser aplicado, por exemplo, nas tentativas de construir sociedades com baixo teor de carbono e mais seguras e sustentáveis do ponto de vista da geração de emprego e renda. “Essas são premissas da parceria estratégica para os próximos três anos, esboçadas no Plano de Ação Conjunto Brasil-União Européia, que foi apresentado na reunião de cúpula realizada no Rio de Janeiro em 2008, recorda o gerente da SEGES. Ele acrescenta que a cooperação oferecida pelo projeto poderá ser aberta a outras áreas de interesse comum entre o Brasil e a UE.