Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Gestão > Notícias > Analistas Técnico de Políticas Sociais participam de curso de ambientação

Notícias

Analistas Técnico de Políticas Sociais participam de curso de ambientação

publicado:  07/04/2015 15h24, última modificação:  07/04/2015 15h24

Brasília, 15/8/2013 - Foi realizada na última segunda-feira (12), no auditório Octávio Gouvêa de Bulhões do Banco Central do Brasil, a cerimônia de abertura do curso de ambientação da primeira turma dos aprovados no concurso público para o cargo de Analista Técnico de Políticas Sociais (ATPS). Os candidatos, 888 aprovados, foram designados para onze órgãos da Administração Pública Federal. São eles: Ministérios da Saúde, Trabalho e Emprego, Cidades, Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Justiça, Desenvolvimento Agrário, Previdência Social e Educação, além das Secretarias de Políticas para as Mulheres; de Promoção da Igualdade Racial e de Direitos Humanos.

Durante a cerimônia, o secretário-executivo adjunto do Ministério do Planejamento (MP), Guilherme Estrada, fez um breve relato sobre os índices do desenvolvimento humano do Brasil. Rodrigues lembrou que, em 1991, 85% dos municípios brasileiros apresentavam índices muito baixos, mas os dados de 2013 mostram que esta realidade mudou. Cerca de 74% dos municípios apresentaram crescimento médio e alto nos indicadores. O IDH do Brasil cresceu cerca de 47,5% em 20 anos.  mas isso não é suficiente. Não podemos fazer disso uma vitória, temos um país de imensas desigualdades e principalmente nas regiões norte e nordeste, ressaltou.

Para profissionalizar o tratamento das questões sociais no âmbito da união que o Governo Federal criou a carreira de Desenvolvimento de Políticas Sociais. Para Estrada um dos aspectos mais importantes de se admitir servidores é que “eles serão os herdeiros das ações já realizadas e os responsáveis pela melhoria futura do IDH que o País deve experimentar nas próximas décadas, observou o secretário do MP.

Segundo Estrada, os servidores devem estar sempre à procura de inovações. “Esperamos que os servidores não se cansem de buscar novos caminhos e de estimular a criatividade na formulação e execução das políticas sociais tão essenciais para o nosso País, concluiu.  

Ainda no encontro, a secretária de Gestão Pública da Secretaria de Gestão Pública (SEGEP), Ana Lúcia Amorim, ressaltou a importância do estado democrático.  “O Estado precisa cumprir a sua função precípua de desenvolver políticas públicas direcionadas a garantia de igualdade de oportunidade de direitos básicos de cidadania e do desenvolvimento sustentável produzindo resultados eficientes e efetivos para o povo brasileiro, enfatizou.

Durante sua fala, a secretária disse que a Segep enviou para todos os órgãos em que os 888 ATPS estão alocados um ofício circular no intuito de assegurar a adequada locação dos aprovados, de modo a respeitar o papel e as atribuições de carreira e gerar impacto efetivo nas políticas públicas sociais. “É importante que as atribuições pensadas sejam respeitadas, e a coordenação das carreiras está à disposição para tentar contribuir com a potencialização dessa carreira, ponderou. 

Já a diretora de formação profissional da Enap, Maria Estela Reis, apresentou o conteúdo do curso de ambientação e o Presidente da Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal (Funpresp), Ricardo Pena, falou sobre o fundo de previdência complementos dos servidores federais e seus mecanismos de adesão. 

Participaram da mesa de abertura o presidente da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), Paulo Sérgio de Carvalho; a secretária-executiva da Secretaria de Política para as Mulheres da Presidência da República, Lourdes Maria Bandeira; o secretário-executivo interino da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República, Giovanni Harvey; o secretário-executivo substituto do Ministério da Saúde, Adail Rollo; o secretário-executivo da Secretaria-Geral da Presidência da República, Diogo Sant`Ana.

ENAP

Na terça-feira (13), teve início a primeira turma do curso de ambientação dos 444 aprovados promovido pela ENAP. O curso busca sensibilizar os novos servidores quanto à importância e atributos do seu papel na administração pública e no desenvolvimento de políticas sociais para que o País alcance um efetivo desenvolvimento.

O conteúdo programático está estruturado em temas contemporâneos de gestão governamental, políticas públicas e sociais, bem como o federalismo e territorialidade nas políticas públicas brasileiras, gestão de programas e projetos sociais, a administração pública no Brasil e os desafios da gestão pública contemporânea e ética no serviço público. 

Veja mais sobre o curso aqui