Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Gestão > Inovação > Semana de Inovação > StartupGOV

StartupGOV

publicado:  06/11/2015 18h49, última modificação:  06/11/2015 18h49

O StartupGov integra a Semana de Inovação em Gestão Pública e envolve um conjunto de atividades com o objetivo de aproximar governo de especialistas ligados ao ecossistema de startups, com vistas à formação de rede e discussão de ideias e possibilidades para futuras parcerias, para resolução de questões ligadas ao interesse público.

Todos aqueles que possuem ideias de novos negócios são convidados a participar dos temas desta edição: “Educação” e “Eficiência da Gestão”.

Em parceria com o movimento 100 Open Startups, a iniciativa opera como uma rede distribuída de empreendedorismo e inovação (comunidade de startups) que possibilita a colaboração de empreendedores entre si e com outros atores relevantes como universidades, investidores, empresas estabelecidas e governo.

O StartupGov se baseia no conceito de inovação aberta e as ideias submetidas ficarão visíveis para discussão, sugestões e colaboração conjunta por toda a comunidade.

A iniciativa ocorre em duas etapas:

Etapa 1 – ONLINE – Submissão de Propostas.
Nesta primeira etapa o empreendedor ou interessado submete as informações básicas de sua ideia de negócios inovadora. O participante poderá submeter ideias para qualquer um dos temas propostos, ou ambos, devendo o envio ser feito para cada tema separadamente. Somente as propostas com maior aderência aos objetivos do programa serão avaliadas na próxima etapa. Participação gratuita.

Etapa 2 – PRESENCIAL StartupGov.
As propostas serão avaliadas por um conjunto de especialistas ligados ao ecossistema de startups e servidores públicos convidados previamente, que discutirão o conjunto de ideias levantadas na fase online e constituirão um banco de ideias que possuem potencial para serem aproveitadas em ações de fomento pelo Governo Federal. A reunião com esse grupo de colaboradores convidados ocorrerá nos dias 30/11 e 01/12/2015, em Brasília.

O que é preciso para participar da fase online?

Qualquer pessoa que possuir ideias de novos negócios está convidada a participar. Podem participar do programa com ideias de projetos, tanto indivíduos não formalmente constituídos em startups quanto empresas já estabelecidas, desde que formalmente constituídas e que se enquadrem na definição de startups do programa.

O StartupGov entende o conceito de startup como uma organização temporariamente projetada para buscar um modelo de negócios reproduzível e escalável capaz de entregar novos produtos ou serviços em condições de incerteza.

O empreendedor ou interessado submete as informações básicas de sua ideia inovadora. O participante poderá submeter ideias para qualquer um dos temas propostos, ou ambos, devendo o envio ser feito para cada tema separadamente. Pede-se que as propostas de negócio sejam inovadoras e potencialmente escaláveis.

Confira o regulamento.

A plataforma online estará disponível para a coleta de ideias até o dia 24 de novembro de 2015.

Para se inscrever no StartupGov os participantes devem se cadastrar na plataforma digital e criar um perfil para participar da rede.

Qualquer alteração na data de abertura e encerramento das inscrições será comunicada na página principal da plataforma StartupGov.


Benefícios

  • Ambiente de colaboração online para empreendedores e interessados colaborarem entre si e com especialistas de mercado e servidores públicos convidados, na criação de ideias (ex.: novos negócios) dentro dos temas propostos;

  • O Movimento 100 Open Startups acompanhará o StartupGov (http://openstartups.org.br/startupgov) e as startups que se destacarem podem ser escolhidas para participar da OIW - Open Innovation Week como uma das 100 open startups mais atraentes do ano;

  • Encontro Presencial entre especialistas voluntários convidados e servidores públicos que discutirão o conjunto de ideias levantado na fase online, de modo a escolher as ideias mais aptas a serem implementadas e dar subsídios técnicos para potenciais ações de fomento.


TEMA 1 - DESAFIO EM EDUCAÇÃO

Ao definir o lema “Pátria Educadora”, o Governo Federal sinalizou a necessidade e prioridade para o desenvolvimento da educação no Brasil. São notórios os avanços alcançados nos últimos anos, refletidos na ampliação do acesso ao ensino básico, na disseminação de Institutos e Universidades Federais por todo o país e no volume de recursos direcionados para o setor por meio de iniciativas como o Pronatec, Ciência sem Fronteiras, o FIES e o novo ENEM.

Apesar disso, diante da relevância e amplitude do tema, o governo e a sociedade se veem desafiados constantemente a identificar iniciativas inovadoras que possibilitem proporcionar educação de melhor qualidade, atendendo inclusive necessidades de inclusão social, universalização do acesso e melhoria da eficiência na gestão administrativa e financeira.

Esses desafios requerem o desenvolvimento de novas soluções, com a participação da sociedade, para a sua resolução. Destacam-se as seguintes oportunidades:

  • Técnicas, ferramentas ou plataformas educacionais digitais que contemplem uma ou mais áreas temáticas da Base Nacional Comum Curricular (que incluem Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas), e que usufruam de novas tecnologias e/ou novos conceitos, tais como crowdsourcing e gamificação, para melhorar a qualidade do ensino;

  • Formas inclusivas de produção e disseminação de conteúdo educacional;

  • Ferramentas colaborativas que proporcionem interação para estimular a criatividade e aprendizagem entre os próprios alunos, entre alunos, professores e comunidade;

  • Novos métodos de avaliação do desempenho de alunos, professores e escolas;

  • Melhoria de processos internos e aprimoramento da gestão escolar;

  • Adaptação e aprimoramento de experiências utilizadas com sucesso em outros contextos e ou regiões para a realidade das escolas brasileiras;

  • Outras soluções que contribuam diretamente para alcance das metas do Plano Nacional de Educação – PNE.


TEMA 2 - DESAFIO EM EFICIÊNCIA DA GESTÃO

A Administração Pública enfrenta sempre o desafio de prestar serviços de qualidade, acessíveis a todos os que necessitam e da forma mais eficiente possível.

Em função disso, o Estado deve se dedicar ao aprimoramento constante da gestão pública, de modo a responder adequadamente às inúmeras e diversas demandas colocadas a ele pela sociedade.

Nos últimos anos, o aprimoramento dos canais de diálogo com a sociedade, a ampliação da transparência dos procedimentos do governo e a racionalização de procedimentos da máquina pública têm contribuído para atuação governamental.

Não obstante os avanços recentes, a busca pela melhor gestão dos recursos públicos se coloca como um desafio permanente para o governo e a sociedade, destacando-se neste momento as seguintes oportunidades:

  • Tecnologias da informação para a melhoria de processos e serviços com foco na integração de sistemas e de dados, georreferenciamento, computação em nuvem, big data e analytics;

  • Soluções para o setor de logística com vistas à racionalização e economicidade de gastos em contratos e serviços;

  • Soluções para uso sustentável e economia de recursos naturais, incluindo novas fontes de energia, abastecimento de água, tratamento e reaproveitamento de resíduos;

  • Novas ferramentas e metodologias para gestão de pessoas e gestão do conhecimento;

  • Novas tecnologias para proporcionar interação, aprendizagem e compartilhamento de conhecimentos entre servidores públicos, instituições e comunidades.