Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Gestão > Inovação > Notícias > Central de compras detalha projeto de contratação a secretarias de administração

Notícias

Central de compras detalha projeto de contratação a secretarias de administração

Servidores foram informados sobre o Sistema de Compras de Passagens Aéreas

publicado:  25/08/2015 14h28, última modificação:  26/08/2015 10h19
Exibir carrossel de imagens Foto: Francisca Maranhão/Ascom MP

Foto: Francisca Maranhão/Ascom MP

Representantes da Central de Compras do Governo Federal, vinculada à Assessoria Especial para Modernização da Gestão (Asege), detalharam, nesta terça-feira (25), os projetos de contratação centralizada a servidores das Subsecretarias de Planejamento, Orçamento e Administração (Spoas) de ministérios e órgãos da administração pública federal, na edição de agosto do Fórum Spoa.

Na reunão, foi apresentado um detalhamento do novo modelo de compras de passagens aéreas, em substituição às compras feitas por meio de agências de viagens e os servidores presentes puderam tirar dúvidas sobre funcionalidades do Sistema de Compras de Passagens Aéreas. (Confira a apresentação).

Funcionando desde agosto de 2014, atualmente, mais de 240 órgãos já utilizam a compra direta de passagens, contabilizando mais de 50 mil bilhetes emitidos.

“Com o novo modelo, conseguimos descontos nos bilhetes aéreos de, no mínimo, 3 a 5% e um tempo de reserva de assentos e preços de até 72h, garantindo preço adequado e econômico para os órgãos da administração”, explicou a diretora da Central de Compras, Virgínia Bracarense.

Os representantes também puderam saber mais sobre os projetos em execução para as aquisições centralizadas de outros serviços, como telefonia móvel, vigilância patrimonial e brigada de incêndio.

Administração econômica

Para a chefe da Asege, Vânia Vieira, o contexto de reforma administrativa gera expectativas sobre projetos como estes pelo potencial de economia e eficiência. “Temos uma oportunidade histórica de inovar e trazer melhores serviços para a sociedade”, afirmou.