Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Assuntos Econômicos > Notícias > Dilma assina contrato de concessão da Ponte Rio-Niterói

Notícias

Dilma assina contrato de concessão da Ponte Rio-Niterói

publicado:  18/05/2015 13h50, última modificação:  09/10/2015 16h39

Presidenta disse que nova etapa de concessões será anunciada em junho

A presidenta Dilma Rousseff assinou, na manhã desta segunda-feira (18), o contrato de concessão da Ponte Rio-Niterói, que possui 13,2 quilômetros de extensão. Agora sob responsabilidade por 30 anos da concessionária vencedora do leilão, a Ecoponte, o pedágio do tráfego na rodovia cairá de R$ 5,20 para R$ 3,70, a partir de 1º de junho. Os ministros do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, e da Fazenda, Joaquim Levy, acompanharam a presidenta na cerimonia de assinatura do documento, em Brasília.


Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Esta é a última concessão da primeira fase do projeto de concessões do governo federal. Nesse primeiro pacote de concessões, foram licitados 5,3 mil quilômetros de rodovias, o que vai representar, em longo prazo, R$ 32 bilhões. A presidenta disse em seu discurso que, em junho, será lançado um novo pacote de concessões. "Esperamos ter o mesmo sucesso que o primeiro teve. Este vai ser um pouco mais amplo porque vai abranger não apenas rodovias, mas ferrovias, hidrovias, portos, aeroportos, e outras concessões", detalhou.

Dilma Rousseff disse ainda que "transitar no Brasil, para a segunda etapa de concessão, é algo que mostra que nós temos maturidade suficiente para ter um projeto de concessão que foi respeitado, que as regras foram observadas e cumpridas, e não houve nenhum desequilíbrio no contrato. Isso significa que o processo de concessão brasileiro é credível e forte", afirmou.

Ponte Rio-Niterói

O novo contrato prevê um investimento de R$ 3,3 bilhões, sendo R$ 2 bilhões destinados para melhorar os serviços ao usuário, manutenção, sinalização e quadro de pessoal. O R$ 1,3 bilhão restante será destinado para obras como a construção da Avenida Portuária, Alça de Ligação com a Linha Vermelha e para a construção do mergulhão sob a Praça Renascença – uma passagem subterrânea, em Niterói, para separar o tráfego local e o tráfego de longa distância, proporcionando maior fluidez ao sistema rodoviário.